quarta-feira, 9 de março de 2011

Não podia faltar




Entre um poema e um pseudo-conto, apenas algumas palavras:

Parem de se preocupar com a vida alheia.

Letras e mais letras são gastas condenando este festejo que, honestamente, não me chama atenção.

Já fiz parte dos condenadores de carnaval, falando como ele estereotipa o país, todo o gasto de dinheiro, blá blá blá... mas hoje percebo que isso era extremamente vazio.

Quem gosta de carnaval, não vai dar a mínima se você não gosta. E não é porque eu e você não gostamos que agora fazemos parte do mesmo clube secreto de pessoas superiores e conscientes da nação.

Se você não se diverte com carnaval, leia um livro, toque um instrumento, medite, faça algum tipo de caridade, mas por favor, não gaste dedos reclamando. Pois ano que vem, tudo estará aqui de novo, e esse inconformismo apenas lhe fez perder alguns minutos da vida atoa.

Reclamando dos reclamadores, ó ironia.

Um comentário:

Kleber Godoy disse...

Oi,

Gostamos muito da postagem!!

Abraços...

Kleber e Jonathan